Introdução


Somos um grupo de escritores que funcionamos como comunidade, melhoramos através da partilha de textos através deste blogue, tentaremos também sempre que possível passar noticias e informações relevantes para o bem estar de todos.

Contamos com o apoio não só dos leitores e amantes da poesia como de todos os que tenham textos para publicação neste blogue, para teres o teu texto editado é simples : apenas tens de enviar um email para poesiaportugal@gmail.com com o/os textos que desejas ver publicados e será te dado acesso para publicares o teu texto.

O Banner Deste Blogue encontra se Acima , Caso tenha Gostado do blogue e nos queira ajudar a divulgar o nosso trabalho por favor contacte o email acima a pedir o código do banner de forma a ser nosso parceiro de "publicidade"

Esta comunidade tem como objectivo chegar ao maior numero de membros activos. para isso contamos com o vosso apoio e colaboração.

Agradecemos desde já todo o apoio ...

Ajuda na divulgação do Blogue



Facebook

domingo, 17 de junho de 2012

Eu queria outra coisa qualquer.

Poema escrito pelo Poeta Paulo Alexandre Henriques pertencente á sua obra, ainda em construção.

"Eu queria outra coisa qualquer."

Queria caminhar sobre contos de fadas,
Subir ao céu através de escadas...
Em vez de pintar lágrimas derramadas,
Podia ir ao fundo do mar buscar palavras naufragadas.

Queria caminhar sobre a água...
Sentir as lombas do oceano,
A fazerem-me esquecer a mágoa...
Só me resta ir sonhando.

Queria ser um floco de neve...
Queria ser um jornal numa loja
À espera que alguém me leve...
Mas não quero esperar morrer para que alguém me eleve.

Queria alguma coisa, já que não posso ter o mundo.
As gaivotas chamavam-me vagabundo
Porque em 24h só apareço na praia 1segundo.
Eu queria... Mas não cresci no vosso mundo.

Queria ter um avatar...
Para quando me for embora continuar a respirar...
Secalhar, não é boa ideia
Porque iria haver um poeta com maneira diferente de pensar.

Deixem estar! Já não quero nada...
Porque iria pedir uma caravela,
Se a ia deixar no cais,
Numa prateleira, junto à janela?"

3 comentários:

  1. Amigo Paulo, não me agradeças a mim, eu apenas e só represento o grupo tal como qualquer um de nós, aquilo que esperamos de vocês é apenas que se dediquem tal como nós ao projecto para que todos juntos consigamos mostrar que existe talento...

    Um Abraço
    José Pina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Conta sempre comigo, sendo assim!

      O Poeta, Paulo Alexandre Henriques

      Eliminar